Verdade e ceticismo

Segundo o Dic Michaelis UOL, ceticismo é a:

Doutrina filosófica dos que duvidam de tudo e afirmam não existir a verdade, que, se existisse, seria o homem incapaz de conhecê-la.

Então o cético não acredita em nada? Pois bem, eu sou cético, e gostaria de explicar algumas coisas – ou, expor meu ponto de vista, pra falar mais ceticamente.. :)

A resposta é sim, o cético acredita em tudo quanto puder acreditar. E em que nós, seres humanos, todos nós, procuramos acreditar? Simples! No que for mais provável.

Imagine-se em uma situação de perigo, risco de vida, com 7 segundos para pensar, onde existem dois modos possíveis para se salvar, o modo A e o modo B. Ambos são arriscados, incertos. Agora imagine que a pessoa em quem você mais confia lhe dissesse que o modo A é o correto, é a verdadeira forma de se salvar, e o modo B é uma ilusão. Faltam 2 segundos. Qual modo você escolheria?

Fácil, não? Você não tem muitas opções, e alguém de sua confiança, que sempre lhe disse a verdade, disse que o modo A é o correto. Não há dúvidas que você irá escolher o modo A. Mas você não o escolheu por que ele é verdade, você o escolheu por que é mais provável que ele seja verdade. Você não tem como ter certeza, o máximo que você pode fazer é acreditar em seu amigo de confiança, que até o momento nunca mentiu para você. Mas seu amigo pode ter se enganado agora, afinal ele é ser humano, ele também erra. E nossos maiores erros ocorrem quando temos certeza absoluta do que estamos falando ou fazendo.

Existe também o chamado pseudo-cético, que é aquele que nega, ou seja, ele acredita que algo não é verdade, diferente do cético, que duvida. Ter certeza de que algo é mentira não é ceticismo, o cético não tem certezas. Marcelo Truzzi fez a análise mais conhecida do termo:

Uma vez que o ceticismo adequadamente se refere à dúvida ao invés da negação – descrédito ao invés de crença – críticos que assumem uma posição negativa ao invés de uma posição agnóstica ou neutra, mas ainda assim se auto-intitulam “céticos” são, na verdade, “pseudo-céticos”¹

A convicção talvez seja o maior inimigo do ser humano. Quanto mais convicto você estiver, maior será o erro quando você errar. Os maiores tombos da vida acontecem quando estamos com a certeza de que já sabemos viver a vida.

Voltando a nossa pergunta inicial, todo ser humano acredita em tudo quanto puder acreditar. E acreditamos no que é mais provável. Se quem te criou lhe disse, desde a infância, que algo é verdade, e você conseguiu, com o tempo, juntar evidências desta verdade, então é muito provável que seja verdade. Mas pode não ser. Em determinado momento podem começar a aparecer evidências contrárias a sua verdade. E a probabilidade começa a se inverter.

Acho importante para o ser humano entender que verdade é subjetivo, o que é verdade para um pode não ser para outro, não existem verdades universais, e o ser humano acredita apenas e tão somente naquilo que parecer ser mais provável.

REFERÊNCIAS

MARCELLO TRUZZI. On Pseudo-Skepticism.

Anúncios

Um comentário sobre “Verdade e ceticismo

  1. O Ser Humano devia tentar conhecer-se a si próprio antes de tudo o resto! O Problema é que “dá muito trabalho!” segundo dizem 90% das pessoas. A verdade, a Sabedoria está dentro de nós. A mente é o maior assassino do Real.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s