Inteligência Emocional e Arte

É utópico o simples termo “pessoa inteligente”, pois existem várias inteligências. Não me lembro de todas as classificações agora, mas existem, por exemplo, a inteligência matemática, inteligência gramatical, inteligência ambiental, inteligência social…

E hoje, a inteligência considerada pelos cientistas como a mais importante das inteligências, é a inteligência emocional.

A meu entender, ter inteligência emocional é, em fase inicial, identificar suas alterações emocionais. Este é o primeiro passo para você ter algum controle sobre a sua pessoa.

Não é difícil reparar a deficiência nessa inteligência para quem vê de fora, mas é muito difícil para a própria pessoa, que está com raiva gritando “Eu não estou nervoso(a)!”, ou a pessoa chorando e dizendo “eu estou bem”. No caso da pessoa chorando dizendo “eu estou bem”, ela provavelmente só quer ficar sozinha. Mas se não souber o que fazer quando estiver sozinha, se ficar apenas pensando em como sua vida é triste, não irá melhorar muito, assim como a pessoa nervosa que quer continuar a discussão mesmo estando fora de si. Mas, desenvolvida a capacidade de identificar seus próprios sentimentos, o que fazer para controlar?

Uma vez, em um livro científico, li sobre a ideia de canalizar os sentimentos fortes e transformar em arte, e daí nascem obras de drama como Romeu e Julieta, ou obras de violência como Frankenstein ou Drácula. Lembrando que arte não é só texto, temos também desenhos, poesia, música, teatro. Acredito que o mais acessível a todos seja texto (e desenho), por isso menciono mais esse tipo de arte aqui. E, claro, porque é meu favorito.. :)

Talvez você esteja pensado “e quem sou eu pra escrever um Romeu e Julieta?”. A ideia aqui não é você escrever um texto visando fama ou fortuna, o que você escreve/desenha/compõe é para você mesmo(a), e o grande benefício será acalmar a mente/alma/espírito.

Estamos falando de expressão, de inteligência emocional, de canalizar seus sentimentos e jogar em um papel (ou bloco de notas, ou arquivo de Word e colocar uma senha..).

E – este parágrafo é opcional – se sentir vontade um dia, e não tiver medo da crítica (que sempre vai existir), você pode publicar sua arte. Ou talvez depois de sua morte alguém encontre, publique e você ganhe fama póstuma. Mas isso não é importante.

O importante é: faça a experiência, é muito interessante sair de uma discussão, muito nervoso(a), ou de uma situação muito triste, como terminar o namoro, escrever tudo que está sentindo (ou fazer um desenho), e uma semana depois ver o que você produziu naquele momento de forte emoção.

Além de, muitas vezes, a simples expressão de seu sentimento curar-lhe total ou parcialmente, e deixar-lhe feliz. :)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s